terça-feira, 19 de julho de 2011

RELATÓRIO OFICIAL DA FESTIVIDADE DO 1º CENTENÁRIO DA IGREJA DE N. SRA. DAS DORES


O domingo 10 de Julho de 2011 ficou na história de Salvaterra como um dia muito especial, no qual foi realizada a abertura oficial do 1º Centenário da igreja de N. Sra. das Dores, que começou sobre a intercessão  de nossa senhora, com uma belíssima alvorada pelas ruas de Salvaterra. Tudo aconteceu conforme tinha sido programado pela Comissão do Centenário.    O céu nos presenteou com uma noite maravilhosa mesmo com a forte chuva da tarde que não esfriou o fervor dos devotos que aguardavam ansiosos a grande abertura.

  A Beleza de nossa igreja Centenária

          Às 17:00h, concentrados na pista de pouso em  carros, ônibus, motos, bicicletas,  o povo católico  inicia  uma carreata bem animados pela Banda São Benedito da Passagem Grande, percorreram as principais ruas da cidade  acompanhada pela guarda de N. Sra. Da Conceição, até chegar à praça da 1ª Rua, onde estava tudo organizado para a missa campal.


O Bispo Prelado do Marajó José Luiz Azcona e o Pároco de Salvaterra Frei Cleto Millán no incio da Santa Missa Centenária.





O altar esteve montado no palco da Administração Municipal. A missa começou e se desenvolveu com toda aquela solenidade das missas pontificais. A equipe de Liturgia da Paróquia caprichou na sua preparação. Cabe ressaltar o momento penitencial, onde representantes da Pastoral da Juventude queimavam os cartazes, onde estavam escritos uma lista dos nossos pecados, que eram destruídos pelo fogo da misericórdia de Deus.


                As Belas Jovens do M.E.J


A Liturgia da Palavra foi aberta com uma festiva entrada da Bíblia a cargo de seis jovens do MEJ (Movimento Eucaristico Jovem).



O povo católico que deixou a praça completamente lotada esperava este centenário como um marco de graças para as famílias salvaterrense e um novo momento de evangelizar. 


Este sinal de bênçãos para a comunidade católica foi confirmada na homilia do bispo da prelazia do Marajó Dom José Azcona que durante toda ela simbolizou um novo tempo de conversão a todos os fies. Dando assim seguimento no projeto de evangelização aos que iniciaram esta grande obra de salvação.


A homilia do bispo foi muito ungida. Entusiasmou ao povo católico presente, a tal ponto que, em diversos momentos, houve muitos aplausos. Lembrou a todos que a igreja centenária está nas raízes católicas de Salvaterra. Que nasceu católica e deve recuperar a sua história religiosa. Ressaltou como Jesus Cristo fundou uma única Igreja, a Igreja dos Apóstolos, a Igreja dos Santos, a Igreja de Maria. E essa Igreja deve resgatar às muitas pessoas que foram seduzidas nos últimos anos pelos falsos pastores de hoje.
O bispo falou também da comemoração do 1º Centenário da Assembléia de Deus no Mangueirão de Belém, que foi passado pela TV e onde apareceu uma coisa muito inaceitável: a exploração dos participantes pela organização do evento, fato este impróprio de pessoas civilizadas e pessoas que, segundo falam, aceitaram Jesus.
Sendo que quem aceita Jesus não deve enganar nem explorar. Com certeza que Deus derramou muitas bênçãos, através das palavras tão ungidas de Dom Azcona. 

Sabemos que houve conversões e louvamos a Deus por isso.

Foi também marcante o momento das ofertas, onde a comunidade de N. Sra. das Dores apresentou uma imagem da sua Padroeira; um grupo de ministros vestidos com a roupa apresentaram as âmbulas, instrumentos do seu trabalho; os jovens apresentaram as bandeiras da paróquia e do Município; os dirigentes da cidade apresentaram uma imagem de N. Sra. da Conceição; e, finalmente, a oferta mais eucarística, o pão e o vinho. E a grande oferta de um povo católico salvaterrense entusiasmado com a sua Igreja e feliz por esse momento ímpar que estava vivendo.

No momento da comunhão muitos fieis se alimentaram com o Corpo de Cristo. O ministério de música composto por membros representantes das comunidades de N. Sra. Perpetuo Socorro, N. Sra. Nazaré, Santa Rita e N. Sra das Dores que juntos fizeram uma  brilhante animação da santa Missa.

Antes da benção final, o pároco Fr. Cleto Millán, muito emocionado e feliz, agradeceu a todos os presentes, tanto da cidade como da zona rural e visitantes por marcar presença de uma forma tão numerosa. E animou a todos a continuar unidos, construindo juntos o Reino de Deus em Salvaterra. E terminou “assim sim, assim vale a pena ser católico”.


E logo após foi apresentada a Comissão do Centenário, que demonstrando muito talento e amor à Igreja e que está fazendo um ótimo trabalho.

Após a missa, depois de um tempo de animação a cargo da banda Som da Graça de Belém, aconteceu a noitada festiva com, vendas. no stand com artigos do centenário, com cuja arrecadação está sendo restaurada a igreja centenária, que estreou um artístico gradeado todos arredor da mesma. E a grande programação de Centenário foi encerrada com um show da referida banda católica de Belém e a queima de fogos.

  




Nenhum comentário:

Postar um comentário