quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Mensagem do Pároco para o CÍRIO 2010



Parte III
 Primeiro mandamento da Igreja: Participar da Eucaristia.


 
Infelizmente muitos católicos não conhecem e nem cumprem o primeiro mandamento da Igreja, que fala assim: “Ouvir missa inteira nos domingos e festas de guarda”, ou seja, participar da Eucaristia aos domingos e festas de guarda. È o primeiro preceito, a primeira norma da Igreja, que deve ser cumprida por todos, demonstrando que realmente somos católicos. Porque nós todos devemos demonstrar o que somos. E os compromissos são assumidos para ser cumpridos. E este primeiro mandamento da Igreja está baseado no terceiro mandamento da Lei de Deus que fala: “Guardar os domingos e festas”. Ou seja, no dia em que ressuscitou Jesus, nós temos que dedicar um tempo para Deus, para lhe louvar, bendizer e agradecer, escutar a sua Palavra, oferecer ao Pai o santo sacrifício da missa e participar do banquete da Eucaristia. Deus tem que ocupar o primeiro lugar da nossa vida. Nenhuma outra coisa pode ocupar esse espaço, que deve estar reservado para Deus. Mais do que Deus ninguém! Nem o trabalho deve ser mais do que Deus, nem o jogo, nem a namorada, nem a festa, etc. Deus deve ser priorizado. Quando não participamos da Eucaristia, normalmente estamos fazendo idolatria. Por quê? Porque estamos dando preferência às outras coisas, antes do que a Jesus, que nos fala: “Não podeis servir a dois senhores. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (Mt 6, 24).         Temos que optar por Jesus, dando preferência a Ele. È questão de fé e amor. Quem não participa da Eucaristia está demonstrando a fraqueza da sua fé. E a fé se fortalece participando da Eucaristia! Diante de tantos batizados que não participam da Eucaristia, Jesus nos fala: “Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça” (Mt 6,33). Buscar primeiro a Jesus, o seu projeto e os valores do evangelho. E tem outro texto bíblico, onde Jesus diz: “De fato, que aproveitará ao homem, se ganhar o mundo inteiro, mas arruinar a sua vida?” (Mt 16,26). O poder, o dinheiro, os enganos deste mundo não salvam a ninguém. Só Jesus salva! E para todos Jesus nos diz: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente” (Jo 6, 51). A Eucaristia é fonte de vida. Só Jesus dá a vida eterna.
O Papa João Paulo II na Carta Apostólica “Ficai conosco, Senhor” nos diz: “Haja um empenho especial em redescobrir e viver plenamente o domingo como Dia do Senhor e Dia da Igreja” (n. 23). Eis aqui as duas dimensões importantes do domingo: dedicar um tempo para Deus, e unirmos aos irmãos na participação da Eucaristia, celebrando a nossa fé comum. E o Papa continua: “A participação da Eucaristia seja verdadeiramente para cada batizado o coração do domingo: um compromisso irrenunciável, abraçado não só para obedecer a um preceito, mas como necessidade para uma vida cristã verdadeiramente consciente e coerente”. O que significa a Eucaristia ser o coração do domingo? Significa que a Eucaristia deve ser valorizada e priorizada por todos nós como o mais importante a fazer no domingo. E não somente por ser um preceito da Igreja, acima de tudo é questão de fé e amor. Se eu acredito em Jesus Cristo ressuscitado, que se faz presente na Eucaristia, eu participo. Se eu amo a Jesus e me sinto parte da Igreja, eu participo da Eucaristia. E na mesma Carta Apostólica João Paulo II fala também da Eucaristia referida aos
jovens: “A Eucaristia é o centro da vida dos jovens. Em torno a qual desejo que eles se reúnam para alimentar sua fé e seu entusiasmo” (n. 4). Infelizmente para muitos jovens a Eucaristia não é o centro da sua vida. Muitos jovens não participam habitualmente da Eucaristia. E muitos dos que participam, quantas vezes se omitem por qualquer atrativo que o mundo oferece! Este alerta de João Paulo II, o Papa dos jovens, deve ser tomado a sério, a fim de que os jovens católicos possam alimentar a sua fé na Eucaristia e crescer no seu entusiasmo por Jesus. Os jovens católicos, como todos os batizados, devem viver da Eucaristia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário