quarta-feira, 5 de maio de 2010

Passeata marca luta contra a pedofilia


Cerca de 500 estudantes de Salvaterra participaram da caminhada contra a pedofilia, pelo centro da cidade da manhã desta terça feira, 04. O evento foi promovido pela paróquia de Salvaterra que recebeu a Comissão de Justiça e Paz da CNBB para as atividades do projeto Amar a Vida.
Irmã Henriqueta Cavalcante encarregou-se da motivação junto as escolas e a comunidade com o apoio dos diretores, professores, Conselho Tutelar e lideranças populares.
Era por volta das 5 da tarde quando a frente do Salão Conceição foi tomada por estudantes das escolas D. Pedro I, Vasconcelos, EETEPA e Salomão Matos. Eles trouxeram cartazes e gritavam palavra de ordem. Fizeram uma parada em frente a Prefeitura de Salvaterra e outra em frente a Delegacia de Policia, onde foram recepcionados pelo Delegado de Policia do Municipio, Arilson Caetano. Ele falou no carro som da inteanção de fazer um trabalho forte no combate a este tipo de crime, mas que precisa da parceria da comunidade denunciando.
O Pároco de Salvaterra, Frei Cleto Millan, avaliou como positiva a participação popular no evento e os resultados observados. acredita que com o envolvimento da comunidade é possivel barrarmos essa rede de exploração sexual de menores. "Temos que nos unir. Salvaterra precisa acordar e cada um fazer a sua parte contra esse crime. Nossa paróquia faz o chamado cumprindo com seu papel social neste momento importante de luta", disse o lider religioso.
Para irmã Henriqueta, Salvaterra dá uma demonstração forte de que esta decidida a entrar na luta de enfrentamento, pois quando as escolas participam com seus professores, acredita-se, mais ainda, que um movimento como esse pode dar muito certo. "Não permitam que usem seus corpos como objeto. Não deixem que comercializem vocês. Nós precisamos nos preparar para enfrentar de frente este crime e precisamos dizer que somos contra para proteger nossos meninos e meninas" disse Henriqueta durante um de seus pronunciamentos aos estudantes reunidos.
Algumas escolas do municipio nãoparticiparam da mobilização e todos sentiram suas faltas. Mas agora que uma comissão municipal foi formada, todos podem integra-se e contribuir nas ações que serão desenvolvidas. Palestras serão realizads em hoteis, escolas, pontos de taxi e um jornalzinho será publicado periodicamente, além de espaço na internet que serão criados divulgar as ações e promover ainda mais o alerta pra população e as orientações.

Um comentário:

  1. Parabéns a essa paróquia por haver tomado essa iniciativa!
    Nosso povo precisa de pessoas que os ajude a conhecer e lutar por seus direitos, pois só assim poderão viver dignamente.
    Nossas crianças e adolescentes precisam esta na escola recebendo uma educação digna, aprendendo a exercer sua cidadania.
    E é papel da familia e da sociedade respeitar esse direito que lhes assiste!
    Parabéns!
    Conheço o trabalho dessa freira que luta em favor dos pequenos e marginalizados da sociedade!
    Parabéns irmã Henriqueta por chegar em Salvaterra e acender essa chama de esperança!

    ResponderExcluir